<body><script type="text/javascript"> function setAttributeOnload(object, attribute, val) { if(window.addEventListener) { window.addEventListener('load', function(){ object[attribute] = val; }, false); } else { window.attachEvent('onload', function(){ object[attribute] = val; }); } } </script> <div id="navbar-iframe-container"></div> <script type="text/javascript" src="https://apis.google.com/js/plusone.js"></script> <script type="text/javascript"> gapi.load("gapi.iframes:gapi.iframes.style.bubble", function() { if (gapi.iframes && gapi.iframes.getContext) { gapi.iframes.getContext().openChild({ url: 'https://www.blogger.com/navbar.g?targetBlogID\x3d6455201\x26blogName\x3dsomatos+\x26publishMode\x3dPUBLISH_MODE_BLOGSPOT\x26navbarType\x3dTAN\x26layoutType\x3dCLASSIC\x26searchRoot\x3dhttp://somatos.blogspot.com/search\x26blogLocale\x3dpt_PT\x26v\x3d2\x26homepageUrl\x3dhttp://somatos.blogspot.com/\x26vt\x3d-4926936997051577480', where: document.getElementById("navbar-iframe-container"), id: "navbar-iframe" }); } }); </script>

abril 20, 2006

há um livrinho engraçado daqueles que se dão aos conhecidos (só àqueles a quem achamos alguma piada) pelo respectivo aniversário intitulado quanto mais conheço os homens, mais gosto do meu gato (bizâncio, 2006).

algumas tiradas:

i. os gatos, quando amuam, deixam-se ficar no choco sem aborrecer ninguém, não bufam para chamar a atenção para os seus males nem batem com as portas;
ii. os gatos sabem exactamente quando não convém atravessar-se à nossa frente;
iii. os gatos não são possessivos em relação ao comando da tv;
iv. os gatos não fumam;
v. os gatos percebem a necessidade de sestas frequentes;
vi. os gatos só se interessam pelo nosso decote se for suficientemente amplo para se enroscarem nele;
vii. os gatos estão sempre sóbrios, mesmo após uma noite fora;
viii. os gatos raramente têm uma ex violenta ou obsessiva;
ix. os gatos não ficam nem receiam ficar carecas;
x. os gatos são espertos sem precisarem de se armar em espertos.

Etiquetas: