<body><script type="text/javascript"> function setAttributeOnload(object, attribute, val) { if(window.addEventListener) { window.addEventListener('load', function(){ object[attribute] = val; }, false); } else { window.attachEvent('onload', function(){ object[attribute] = val; }); } } </script> <div id="navbar-iframe-container"></div> <script type="text/javascript" src="https://apis.google.com/js/plusone.js"></script> <script type="text/javascript"> gapi.load("gapi.iframes:gapi.iframes.style.bubble", function() { if (gapi.iframes && gapi.iframes.getContext) { gapi.iframes.getContext().openChild({ url: 'https://www.blogger.com/navbar.g?targetBlogID\x3d6455201\x26blogName\x3dsomatos+\x26publishMode\x3dPUBLISH_MODE_BLOGSPOT\x26navbarType\x3dTAN\x26layoutType\x3dCLASSIC\x26searchRoot\x3dhttp://somatos.blogspot.com/search\x26blogLocale\x3dpt_PT\x26v\x3d2\x26homepageUrl\x3dhttp://somatos.blogspot.com/\x26vt\x3d-4926936997051577480', where: document.getElementById("navbar-iframe-container"), id: "navbar-iframe" }); } }); </script>

abril 14, 2009

há cerca de 2 meses embarquei na viagem da minha vida sem sair do meu canto, do meu mundo.
iniciei-me na filosofia da comida crua.
isso mesmo: comida crua, rica, viva, não cozinhada, não adulterada e, sempre que possível, biológica.
numa semana, perdi 5 quilos. no mês seguinte, mais um quilo que se evaporou.
subtis mudanças ocorreram entretanto: perdi muitos centímetros na cintura, que ficou bem mais definida. as ancas agora afirmam-se como tal, senhoras da minha feminilidade. a minha pele está ainda mais suave.
caramba, vocês não imaginam o bem que isto me fez! agora acordo e sinto-me a vibrar de energia. a capacidade de percepção e de raciocínio melhoraram, mas melhor que isso, estou mais atenta e mais tranquila.
limpou-me por completo! livre de lixo, toxinas, químicos, entulho desnecessário à sobrevivência ou mesmo a uma vida saudável.
fui limpando também o guarda-roupa: livrei-me de coisas velhas, de roupa (tanta, mas tanta!) que deixou de me servir. aliás, restam-me um par de jeans e uns corsários, os únicos que me servem, têm eles quase 5 anos.

o processo de recuperação ideológica começou talvez no ano passado, com uma série de documentários, pdfs e docs, acerca do raw. leva algum tempo, mas quando ouvimos finalmente o "click", não há volta, não conseguimos voltar aos erros que cometíamos, ao lixo com que nos matávamos lentamente.

alguns links interessantes:
raw food explained
raw kitchen blog
daily raw cafe
raw freedom community
gone raw (milhares de receitas deliciosas e um forum muito completo)
garden diet (um documentário feito por eles foi o ponto de partida para mim)
feral foods

uma palestra da drª rozalind gruben
esta é a palestra mais importante se quiserem realmente perceber o tanto que têm a ganhar com uma alimentação saudável.

alguns livros:
12 steps to raw food
conscious eating