<body><script type="text/javascript"> function setAttributeOnload(object, attribute, val) { if(window.addEventListener) { window.addEventListener('load', function(){ object[attribute] = val; }, false); } else { window.attachEvent('onload', function(){ object[attribute] = val; }); } } </script> <div id="navbar-iframe-container"></div> <script type="text/javascript" src="https://apis.google.com/js/plusone.js"></script> <script type="text/javascript"> gapi.load("gapi.iframes:gapi.iframes.style.bubble", function() { if (gapi.iframes && gapi.iframes.getContext) { gapi.iframes.getContext().openChild({ url: 'https://www.blogger.com/navbar.g?targetBlogID\x3d6455201\x26blogName\x3dsomatos+\x26publishMode\x3dPUBLISH_MODE_BLOGSPOT\x26navbarType\x3dTAN\x26layoutType\x3dCLASSIC\x26searchRoot\x3dhttp://somatos.blogspot.com/search\x26blogLocale\x3dpt_PT\x26v\x3d2\x26homepageUrl\x3dhttp://somatos.blogspot.com/\x26vt\x3d-4926936997051577480', where: document.getElementById("navbar-iframe-container"), id: "navbar-iframe" }); } }); </script>

janeiro 27, 2008

dicas úteis para compras vagamente idiotas

se vais comprar uma camisola de caxemira, certifica-te que não tem qualquer borboto visível na bainha (ficas a saber que já foi usado, pelo menos uma vez, debaixo de um casaco demasiado apertado ou maltratada por uma mala a tiracolo), nos punhos (foi usado, no mínimo, duas vezes, por alguém com uma profissão estática) ou sob as mangas (usado, no mínimo, duas vezes, por alguém que não tinha frio).
se houver borboto nas costas, a pessoa que a usou tem gatos em casa, caso seja na parte dianteira, a pessoa é algo desajeitada e provavelmente tentou remover migalhas da camisola nova com os dedos sujos.
assim, e em suma, a camisola de caxemira (e as de mistura de caxemira e seda seguem as mesmas regras) deve ser comprada aquando da entrada da mercadoria na loja ou, no caso de tal acontecimento te ter passado ao lado, deve ser solicitada a um/uma funcionário/a com aspecto cuidado e não maternal - a raiva acumulada pelas muitas camisolas estragadas pelo infante é sempre mais do que a que possamos pensar existir - que a trará do armazém .
certifica-te de que lhe pedes para ir buscar ao armazém e não a uma reserva qualquer: esses artigos são os que os funcionários da loja já experimentaram.
Blogger Marcelo Novaes disse...

Cassandra...

Gostei dos "vossos ditos"...

Confira os meus, com sotaque brasileiro:
http://olugarqueimporta.blogspot.com/


um beijo,

Marcelo.

29/1/08 01:23  
Blogger cassandra disse...

tens coisas muito fixes, mas o espaçamento nos poemas é demasiado cansativo e desencoraja a leitura.

29/1/08 13:52  

diz ...