<body><script type="text/javascript"> function setAttributeOnload(object, attribute, val) { if(window.addEventListener) { window.addEventListener('load', function(){ object[attribute] = val; }, false); } else { window.attachEvent('onload', function(){ object[attribute] = val; }); } } </script> <div id="navbar-iframe-container"></div> <script type="text/javascript" src="https://apis.google.com/js/plusone.js"></script> <script type="text/javascript"> gapi.load("gapi.iframes:gapi.iframes.style.bubble", function() { if (gapi.iframes && gapi.iframes.getContext) { gapi.iframes.getContext().openChild({ url: 'https://www.blogger.com/navbar.g?targetBlogID\x3d6455201\x26blogName\x3dsomatos+\x26publishMode\x3dPUBLISH_MODE_BLOGSPOT\x26navbarType\x3dTAN\x26layoutType\x3dCLASSIC\x26searchRoot\x3dhttp://somatos.blogspot.com/search\x26blogLocale\x3dpt_PT\x26v\x3d2\x26homepageUrl\x3dhttp://somatos.blogspot.com/\x26vt\x3d-4926936997051577480', where: document.getElementById("navbar-iframe-container"), id: "navbar-iframe" }); } }); </script>

fevereiro 19, 2007

hoje quero falar de anime: hachimitsu to clover

honey & clover é uma tragicomédia da juventude, com um retrato que nos é dolorosamente familiar: sair de casa, ir estudar para longe, fazer amigos - verdadeiros amigos com os quais se poderá contar por muitos e muitos anos -, apaixonar-se pela pessoa errada, terminar o curso e encontrar o primeiro emprego.
banal? eu diria apaixonante: cada passo dado é contado com meiguice mas com objectividade. todas as mudanças acontecem a um ritmo alucinante, nada consegue deter o rumo da história, o rumo das emoções de cada personagem, o rumo de cada vida envolvida. mais importante ainda, essas mudanças, pequenas, aparentemente insignificantes, sabemos já que serão determinantes no futuro. serão grandes, no futuro. é pequeno, o espaço de tempo: um ano apenas. mas num ano, nesta altura da vida, crescemos rápido. e muitas vezes, de forma penosa.
a narrativa está construída de forma harmoniosa e directamente acompanhada pelo decorrer do tempo, das estações do ano, de cada mês.
e uma sensação de beleza entristecida que, para mim, é a própria epítome da essência japonesa, percorre cada episódio, cada gesto e cada silêncio que poderia ter sido palavra.
também a maneira como os personagens acabam por se tornar amigos, empaticamente - as suas vidas são completamente diferentes, as suas origens e hábitos divergem, por vezes, chocam, e, no entanto, todos juntos contam uma só história, completa.
mas também têm todos um grande desprendimento de si mesmos: todos eles procuram amar, dar, partilhar. e quase todos estão conscientes de que o que receberão em troca não se aproximará do que eles gostariam de receber - ainda assim, amam e dão. porque sim. não há outra maneira. não há outro tipo de vida.
a tristeza que subjaz à série é a de quem sabe que, eventualmente, os caminhos de cada um evidenciar-se-ão e afastar-se-ão dos restantes.
ainda que gostasse de ter visto alguém feliz, no fim, sei que a vida demora tempo. e a juventude é o começo.

há cenas lindíssimas durante as quais chorei que nem uma criança.
esta foi a única anime que me levou às lágrimas.

esta é yamada


e esta é hagu


morita shinobu

Etiquetas:

Blogger Alf&Sandra disse...

Miuda! Se calhar podias ajudar-me. Procuro coisas do Range Murata, mas aqui não encontro. Comprámos um nr do Robot, mas não tinha quase nada...é mesmo dificil de achar.

22/2/07 18:02  
Blogger cassandra disse...

last exile, blue submarine n.6, solty rei?

22/2/07 19:19  
Blogger Alf&Sandra disse...

blue submarine? hmmm ...never heard.
mas terás tu isto? ou arranjarias com os teus contactos xpto? eu queria o last exile e o refuturythm....

23/2/07 17:47  
Blogger cassandra disse...

o last exile consigo - vai demorar, mas consigo arranjar. o outro, nem pensar. era um artbook com edição limitada e, pelos vistos, nenhum dos compradores o deixou na net para puxar. a propósito, vou aí esta primavera (abril). como é o tempo nessa altura?

23/2/07 20:42  
Blogger Alf&Sandra disse...

em abril aguas mil - mas aqui é o ano todo aguas mil! vem no fim de abril, para apanhares o queen's day dia 30 - que é um dia bem especial para estar em a'dam. mas falamos melhor perto de vires, para sabers do tempo. entretanto vou aí na ultima semana de março e falamos. havia uma re-edição do futurythm que nao era limitada (re-futurythm). bom, se calhar era fixe o last exile - desde que não custe os olhos da cara. tenho boneocs que cheguem :-P

2/3/07 18:14  

diz ...