<body><script type="text/javascript"> function setAttributeOnload(object, attribute, val) { if(window.addEventListener) { window.addEventListener('load', function(){ object[attribute] = val; }, false); } else { window.attachEvent('onload', function(){ object[attribute] = val; }); } } </script> <div id="navbar-iframe-container"></div> <script type="text/javascript" src="https://apis.google.com/js/plusone.js"></script> <script type="text/javascript"> gapi.load("gapi.iframes:gapi.iframes.style.bubble", function() { if (gapi.iframes && gapi.iframes.getContext) { gapi.iframes.getContext().openChild({ url: 'https://www.blogger.com/navbar.g?targetBlogID\x3d6455201\x26blogName\x3dsomatos+\x26publishMode\x3dPUBLISH_MODE_BLOGSPOT\x26navbarType\x3dTAN\x26layoutType\x3dCLASSIC\x26searchRoot\x3dhttp://somatos.blogspot.com/search\x26blogLocale\x3dpt_PT\x26v\x3d2\x26homepageUrl\x3dhttp://somatos.blogspot.com/\x26vt\x3d-4926936997051577480', where: document.getElementById("navbar-iframe-container"), id: "navbar-iframe" }); } }); </script>

janeiro 30, 2007

uma editora nacional? via óptima, no question about it

é a editora por excelência. a minha preferida. a assírio é fashion e algo elitista, mas aceita-se bem. a antígona é intelectual e rebelde. a fenda é irreverente e febril. mas não há adjectivos suficientes para descrever a via óptima.
a via óptima é ler os livros publicados - traduzidos com mestria! - pela via óptima.

já tinha comprado o livro que li a semana passada há uns 3 anos, mas nunca o tinha lido, por causa daquela mania de esperar que o livro desperte para mim.


como construir um disco voador e outras propostas em engenharia especulativa, de t. b. pawlicki (2000), foi traduzido de forma deliciosa por luís torres fontes, e desafia-nos a todos a tornarmo-nos inventores, a colaborar no sentido de reconhecer as potencialidade de uma ideia, hipótese ou futuro. no mínimo, a não negar as infinitas possibilidades de criação.

contexto: campo electromagnético do planeta terra
"a grande pirâmide de gizé pode ser muito mais antiga do que os arqueólogos estão dispostos a acreditar; todas as outras pirâmides menores podem muito bem ser cópias comparativamente recentes."

contexto: o lugar da terra no sistema solar e o lugar do homem... na terra?
"a raça branca parece ser nova neste planeta; a civilização parece ter surgido de súbito e já completamente desabrochada, após o que decaiu [...], recuperando [até à] nossa presente eminência. os aborígenes pré-históricos que vivem nos berços da civilização dizem que foram conquistados por invasores arianos. a palavra ariano [...] quer dizer marciano [...]. os biólogos aceitam que os ritmos vitais de todas as criaturas são determinados pelo seu local de origem [...]. quando em experiências destinadas a descobrir o período livre do corpo humano voluntários experimentais são isolados de todos os ritmos terrestres, a maioria acaba por assentar num ritmo diário de trabalho e sono de vinte e quatro horas e quarenta minutos. ora vinte e quatro horas e quarenta minutos corresponde ao período diário de marte."

contexto: força centrífuga
"eu para trabalhar só tenho a tralha que vou encontrando lá por casa. descobri um antigo motor eléctrico queimado, mas capaz ainda de soltar mais algumas rotações [...] montei então o motor num chassis de modo à [sic; leia-se: "de modo a que a"] barra móvel poder girar num eixo excêntrico [...]. quando liguei o motor, a visão da minha criação em movimento - irregular, mas numa direcção constante - excitou-me mais do que o meu baptismo sexual - e também durou mais tempo."

contexto: que conceitos fundamentais?
" a tecnologia que domina uma civilização é determinada pelo conceito de realidade em que os seus líderes sociais acreditam. os conceitos de realidade são axiomas impossível de testar. não quer isto dizer que as crenças culturais sejam refractárias à prova;as pessoas são incapazes de examinar os seus conceitos culturais porque existe um bloqueio mental nas profundezas da psicologia individual e colectiva, o qual é imposto pelo tabu. o conceito de realidade deve ser mantido inviolado de toda a interrogação. o simples facto de pensar nele começa a dissolver o poder absoluto que detém sobre nós, conduzindo a uma transformação sucessiva de pessoas até a civilização se desintegrar. os conceitos fundamentais e inquestionáveis da nossa civilização são o tempo absoluto, o espaço absoluto estendendo-se em três dimensões, a velocidade absoluta e a conservação. para nós estas realidades são tão evidentes que somos incapazes de nos aperceber de provas que as contrariem. "

Etiquetas: