<body><script type="text/javascript"> function setAttributeOnload(object, attribute, val) { if(window.addEventListener) { window.addEventListener('load', function(){ object[attribute] = val; }, false); } else { window.attachEvent('onload', function(){ object[attribute] = val; }); } } </script> <div id="navbar-iframe-container"></div> <script type="text/javascript" src="https://apis.google.com/js/plusone.js"></script> <script type="text/javascript"> gapi.load("gapi.iframes:gapi.iframes.style.bubble", function() { if (gapi.iframes && gapi.iframes.getContext) { gapi.iframes.getContext().openChild({ url: 'https://www.blogger.com/navbar.g?targetBlogID\x3d6455201\x26blogName\x3dsomatos+\x26publishMode\x3dPUBLISH_MODE_BLOGSPOT\x26navbarType\x3dTAN\x26layoutType\x3dCLASSIC\x26searchRoot\x3dhttp://somatos.blogspot.com/search\x26blogLocale\x3dpt_PT\x26v\x3d2\x26homepageUrl\x3dhttp://somatos.blogspot.com/\x26vt\x3d-4926936997051577480', where: document.getElementById("navbar-iframe-container"), id: "navbar-iframe" }); } }); </script>

agosto 22, 2006

no entanto... é poesia ii

"existir ou não existir

a ciência odeia paradoxos e contradições. mas a ciência surge (deve surgir) para resolver paradoxos e contradições."

in gonçalo m. tavares, breves notas sobre ciência (lx, relógio d'água, 2006)

a) que história é esta do «m.» entre nome e apelido?!
b) estou em crer que algo semelhante já foi dito... não sei... isto não é uma frase-feita-mas-tão-feita-que-os-próprios-cientistas-duvidam-da-sua-validade?
c) a ciência não odeia nada. é uma inconsciente. talvez o corpo físico global representativo da mesma - os cientistas - odeiem, mas não vamos generalizar...

Etiquetas: