<body><script type="text/javascript"> function setAttributeOnload(object, attribute, val) { if(window.addEventListener) { window.addEventListener('load', function(){ object[attribute] = val; }, false); } else { window.attachEvent('onload', function(){ object[attribute] = val; }); } } </script> <div id="navbar-iframe-container"></div> <script type="text/javascript" src="https://apis.google.com/js/plusone.js"></script> <script type="text/javascript"> gapi.load("gapi.iframes:gapi.iframes.style.bubble", function() { if (gapi.iframes && gapi.iframes.getContext) { gapi.iframes.getContext().openChild({ url: 'https://www.blogger.com/navbar.g?targetBlogID\x3d6455201\x26blogName\x3dsomatos+\x26publishMode\x3dPUBLISH_MODE_BLOGSPOT\x26navbarType\x3dTAN\x26layoutType\x3dCLASSIC\x26searchRoot\x3dhttp://somatos.blogspot.com/search\x26blogLocale\x3dpt_PT\x26v\x3d2\x26homepageUrl\x3dhttp://somatos.blogspot.com/\x26vt\x3d-4926936997051577480', where: document.getElementById("navbar-iframe-container"), id: "navbar-iframe" }); } }); </script>

julho 29, 2009

a big pharma quer cobaias, e o que a big pharma quer...

final dos anos 70: um surto de uma gripe semelhante levou à vacinação desenfreada e desinformada de milhares de crianças, tendo, centenas delas, sido diagnosticadas posteriormente com danos irreparáveis no sistema nervoso (em muitos casos, levando mesmo à paralisia). a indústria farmacêutica, numa negação da realidade e dos factos, inventa uma doença, a que chama síndrome de guillain-barré, que nada mais é do que síndrome de vacinação tóxica. ainda hoje, os médicos não conseguiram isolar os factores causativos do síndrome de guillain-barré (e não devem querer mexer mais na merda que fizeram), com sintomologia de doença auto-imune.

não vou levar com esta vacina porque:

i. não sou um macaco ou um porquinho-da-índia, tenho juízo suficiente para entender que uma vacina não testada, não regulamentada e para todos os efeitos, "apressada", não pode constituir uma boa medida de prevenção sanitária nunca;
ii. a vacina até poderá aumentar o risco de morte pelo próprio vírus H1N1 porque altera e pode mesmo inibir o sistema imunitário e a sua capacidade de resposta, tal como o director-geral da saúde português alertou (no caso, referia-se ao oseltamivir);
iii. mesmo que a vacina corra mesmo muito mal e acabe por matar muita gente, a indústria farmacêutica não será responsabilizada, dado que o governo norte-americano garantiu imunidade total caso a eficácia das vacinas seja posta em causa. qual é, afinal, a obrigação da big pharma para produzir vacinas seguras, quando o pagamento é feito mediante a quantidade e nunca a qualidade?

p.s.: a vitamina D é o melhor remédio natural para prevenção de qualquer vírus gripal.