<body><script type="text/javascript"> function setAttributeOnload(object, attribute, val) { if(window.addEventListener) { window.addEventListener('load', function(){ object[attribute] = val; }, false); } else { window.attachEvent('onload', function(){ object[attribute] = val; }); } } </script> <div id="navbar-iframe-container"></div> <script type="text/javascript" src="https://apis.google.com/js/plusone.js"></script> <script type="text/javascript"> gapi.load("gapi.iframes:gapi.iframes.style.bubble", function() { if (gapi.iframes && gapi.iframes.getContext) { gapi.iframes.getContext().openChild({ url: 'https://www.blogger.com/navbar.g?targetBlogID\x3d6455201\x26blogName\x3dsomatos+\x26publishMode\x3dPUBLISH_MODE_BLOGSPOT\x26navbarType\x3dTAN\x26layoutType\x3dCLASSIC\x26searchRoot\x3dhttp://somatos.blogspot.com/search\x26blogLocale\x3dpt_PT\x26v\x3d2\x26homepageUrl\x3dhttp://somatos.blogspot.com/\x26vt\x3d-4926936997051577480', where: document.getElementById("navbar-iframe-container"), id: "navbar-iframe" }); } }); </script>

julho 04, 2005

da realidade i

a partir do momento em que utilizas uma variável não quantificável/classificável nos termos próprios do microcosmos em que te inseres, vês-te limitado a medidas perceptuais - logo, subjectivas - que podem desvirtuar a realidade.
Blogger LN disse...

O problema é que não há variáveis que sejam completamente observáveis sem erro de medição.

Isto porque existe uma coisa chamada princípio da incerteza de Heisenberg.

O que levanta uma questão mais pertinente: o que é isso de desvirtuar a realidade? Ou mesmo, o que é isso da realidade?

Mas acho que não era essa a direcção deste post...

4/7/05 17:29  
Blogger cassandra disse...

pelo contrário, era exactamente para essa direcção que eu queria que este post apontasse. :)

mas será que é realmente necessário recorrer ao princípio da incerteza de heisenberg?
eu nunca tive certeza de nada, já que estou perfeitamente consciente da constante mutação/evolução que tudo atravessa.
não é uma percepção instintiva, natural, de que nada é permanente, nada é certo?

4/7/05 21:28  

diz ...