<body><script type="text/javascript"> function setAttributeOnload(object, attribute, val) { if(window.addEventListener) { window.addEventListener('load', function(){ object[attribute] = val; }, false); } else { window.attachEvent('onload', function(){ object[attribute] = val; }); } } </script> <div id="navbar-iframe-container"></div> <script type="text/javascript" src="https://apis.google.com/js/plusone.js"></script> <script type="text/javascript"> gapi.load("gapi.iframes:gapi.iframes.style.bubble", function() { if (gapi.iframes && gapi.iframes.getContext) { gapi.iframes.getContext().openChild({ url: 'https://www.blogger.com/navbar.g?targetBlogID\x3d6455201\x26blogName\x3dsomatos+\x26publishMode\x3dPUBLISH_MODE_BLOGSPOT\x26navbarType\x3dTAN\x26layoutType\x3dCLASSIC\x26searchRoot\x3dhttp://somatos.blogspot.com/search\x26blogLocale\x3dpt_PT\x26v\x3d2\x26homepageUrl\x3dhttp://somatos.blogspot.com/\x26vt\x3d-4926936997051577480', where: document.getElementById("navbar-iframe-container"), id: "navbar-iframe" }); } }); </script>

maio 25, 2005

o carneiro iv: la mujer

a rapariga do carneiro abre as suas próprias portas. fazer ela própria as coisas é, para ela, a maneira mais rápida de as ter feitas. é melhor ter a certeza de que o coração dela lhe pertence completamente antes de tentar agarrá-la pela cintura, de outro modo ela pode atirar-lhe uma direita violenta ao queixo e fugir como uma corça assustada. a sua fuga baseia-se no receio de se envolver com um escravo adorador ou um cachorrinho apaixonado, porque em qualquer um dos casos morreria de tédio.
um homem que resiste ao seu impacto intriga sempre uma mulher carneiro. ela não consegue compreender por que é que ele não está fascinado pelos seus óbvios encantos.
muita gente lhe dirá que uma mulher carneiro é completamente masculina, mas não acredite. ela é inteiramente mulher sob o seu exterior flamejante e impetuoso, talvez demasiado mulher para o homem comum.

in linda goodman, a personalidade do carneiro (lx, presença, 2005)
Blogger mostrenGo Adamastor disse...

Das duas uma, Cassandra: ou arranjas um blogue mau, ou maneira de ser possível comentar os posts sem estar inscrito no blogger.


mostrengo,
http://substrato.weblog.com.pt

26/5/05 00:45  

diz ...