<body><script type="text/javascript"> function setAttributeOnload(object, attribute, val) { if(window.addEventListener) { window.addEventListener('load', function(){ object[attribute] = val; }, false); } else { window.attachEvent('onload', function(){ object[attribute] = val; }); } } </script> <div id="navbar-iframe-container"></div> <script type="text/javascript" src="https://apis.google.com/js/plusone.js"></script> <script type="text/javascript"> gapi.load("gapi.iframes:gapi.iframes.style.bubble", function() { if (gapi.iframes && gapi.iframes.getContext) { gapi.iframes.getContext().openChild({ url: 'https://www.blogger.com/navbar.g?targetBlogID\x3d6455201\x26blogName\x3dsomatos+\x26publishMode\x3dPUBLISH_MODE_BLOGSPOT\x26navbarType\x3dTAN\x26layoutType\x3dCLASSIC\x26searchRoot\x3dhttp://somatos.blogspot.com/search\x26blogLocale\x3dpt_PT\x26v\x3d2\x26homepageUrl\x3dhttp://somatos.blogspot.com/\x26vt\x3d-4926936997051577480', where: document.getElementById("navbar-iframe-container"), id: "navbar-iframe" }); } }); </script>

abril 06, 2005

a conversa era casual, achava eu. até falarmos do "terrível" e "embaraçoso" que é estar nua, de luzes acesas, diante dos olhos daquela pessoa cujo carinho gostamos de sentir e procuramos, tão logo nos seja possível.

como assim!?
como assim, pergunto eu, "terrível" e "embaraçoso"!?

que raio se passa na cabeça destas mulheres? cresçam, porra!
o corpo feminino é das coisas mais belas que existem no universo!

miúdas de 30 anos que fodem o mesmo tipo há 10 anos sempre às escuras deviam ser internadas! ou então, serem forçadas a olhar-se diante de um espelho durante um dia inteiro até perceberem...

p.s.1: há aí alguma peça mal encaixada...
Blogger zibl disse...

nestas coisas de luzes acesas/apagadas, talvez seja melhor não ter receitas, padrões, o melhor para uns não o é necessáriamente para outros...

a irritação com o "terrível" e o "embaraçoso", compreendo-a perfeitamente... entristece-me também o ela que implica de insegurança, menosprezo e até ignorância sobre algo que não podia ser mais próximo, o próprio corpo.

7/4/05 10:50  
Blogger cassandra disse...

ora, exactamente!
até parece que têm medo do próprio corpo...

7/4/05 13:18  
Blogger Amaral disse...

Se essas coisas acontecem, ou ainda acontecem, talvez não seja má ideia pensarmos no porquê. Afinal de contas, o que é que faz envergonhar tanto, principalmente a mulher, ao ponto de ser necessário deixar o sítio às escuras?...
Eu não tenho dúvidas que as razões vêm de trás. Vêm daquilo que os nossos antepassados nos meteram na cabeça, vêm daquilo que a igreja nos impinge e sempre impingiu, vêm (ainda) das mentalidades de professores e governantes.
A igreja proclama que o sexo é coisa terrena e não espiritual e considera actos pecaminosos as práticas nudistas, filmes e revistas eróticas. O nu foi sempre combatido como algo imoral, ofensa a Deus, desvio dos bons costumes.
Os nossos avós trouxeram essas convicções implantadas na cabeça, os avós dos nossos avós também, e as gerações presentes deambulam entre o que fazer e o que não fazer!...
O corpo humano é uma das preciosidades mais bem concebidas do universo (pena que o homem a tenha deteriorado ao longo dos tempos…), criado para durar o tempo que a alma entendesse (o que quer dizer que, no acto da criação, seria perfeito). A nudez não pode, de forma alguma, ser chama de "falta de pudor".
O sexo , com a sua beleza, o seu encanto, a sua alegria, foi uma dádiva divina, que servia não só a procriação, mas também a partilha da celebração da vida. Como dizia Thomas Moore "O sexo é obviamente físico e, talvez, de uma forma menos óbvia, espiritual".

7/4/05 18:40  
Blogger Alirka disse...

se fosse aos 17 ainda era compreensivel, agora aos 30?? erm.. é no minimo lamentável...

8/4/05 17:50  

diz ...